Publicado por: William Sugai | 11/06/2011

ACROPORAS

Acroporas são corais duros encontrados nas lojas de aquário especializado em marinhos. Estou colocando este post pequeno para esclarecer uma grande dúvida sobre a manutenção destes animais que recebo todos os dias. Muitos aquaristas me perguntam se podem comprar acroporas porque tem receio que elas morram rapidamente por falta de iluminação. A maioria dos nossos clientes diz que ouviram falar em fórum sobre a dificuldade de manter ou que é preciso um canhão de iluminação para manter estes corais.

Respondo que as acroporas muitas vezes são mais resistentes que muitos corais comuns e que o problema da iluminação é basicamente a cor que ela apresentará que pode variar dependendo da potência da lâmpada que usamos. Se queremos que elas fiquem coloridas é preciso procurar usar mais que 1 watt por litro e que as lâmpada sejam potentes. Não adianta usar 12 lâmpadas de 20 watts para atingir 240 w mas sim 5 lâmpadas de 54 w ou 1 de 250 watts para funcionar.

Fora iluminação, os outros parâmetros são iguais para qualquer outro coral: 9 KH, nitrato menor que 15 ppm, e temperatura não superior a 26C.

Finalizando se temos os parâmetros em ordem e a iluminação não for tão forte as acroporas ficarão vivas mas sem aquelas cores maravilhosas que vemos no google como roxa, vermelha, azul, verde e etc…

Este post não é um artigo detalhado sobre acroporas mas somente uma ponta para deixar mais tranquilos os aquaristas que querem experimentar estes animais interessantes!

Boa semana, William

Publicado por: William Sugai | 08/12/2010

Trocando a água do seu betta

Estaremos inaugurando uma série de vídeos tutoriais para auxiliá-lo com o seu hobby de uma maneira mais divertida!!! Hoje apenas um teste drive! Desculpe-nos pelo amadorismo…abs William Sugai

Publicado por: William Sugai | 02/10/2010

Mascotes Ecoanimal

A pedido dos clientes da loja estamos colocando no blog as fotos dos nossos mascotes. Spifi (pai) e Branquinho (filho). Não comem peixe e adoram beber água dos aquários!!

Publicado por: William Sugai | 23/09/2010

Aquário Exposição sobre o Rio Pinheiros

Exposição Rio Pinheiros

Acontece na Sede Social a  exposição Rio Pinheiros nas curvas da memória, que  contou com o patrocínio da empresa Ecoanimal. Especializada neste assunto, a empresa montou um grande aquário com peixes de água doce com o objetivo de mostrar aos associados o Rio Pinheiros de antigamente. A exposição acontecerá até 13 de outubro.

 Lembrando que o Esporte Clube Pinheiros comemorou 111 anos

O aquário possui 200 x 60 x 70 com lambari, cascudos, jacundá e muito mais!

Esperamos que o governo do Estado consiga em um futuro próximo despoluir o rio Pinheiros para que as pessoas possam voltar a pescar, nadar e curtir novamente!

Publicado por: William Sugai | 08/09/2010

Quando devo usar um filtro canister?

Recebo ligação sobre cotação e informação sobre filtro canister todos os dias, mas é incrível a quantidade de aquaristas que estão desorientados a respeito do correto equipamento para o seu aquário.

Quando atendo a ligação pergunto de volta se o aquário é plantado, pois o canister somente é recomendado para um aquário densamente plantado. E espantosamente recebo a resposta que não. O aquarista está montando um aquário de kinguios, ou ciclídeo africano e foi recomendado por um lojista para comprar um canister.

Cheguei a conclusão que a maioria dos lojistas de aquário também não sabem quando recomendar um canister ou não, e o principal – o porquê.

Resolvi colocar este pequeno post hoje para facilitar o entendimento sobre o assunto.

O canister é altamente recomendado para aquário plantado porque (pelo menos as boas marcas) tem uma excelente filtragem com uma vazão de litragem por hora bem baixa. Desta forma com um fluxo pequeno ele não oxigena bem o aquário e não retira o CO2 que normalmente é injetado. Se trabalhamos com um filtro externo traseiro que fica pendurado atrás do aquário e que possui uma cascata forte, acabamos oxigenando muito a água e acabando com todo o CO2 disponível para as plantas.

Para um aquário de kinguios e ciclídeos africanos precisamos o contrário do que um filtro tipo canister proporciona. Precisamos de um filtro com uma boa vazão de litragem por hora, que oxigena bem o aquário com uma boa circulação. É nesta hora que a opção do filtro externo traseiro se torna a melhor opção.

Mande suas dúvidas para o e-mail da Ecoanimal que estaremos colocando post sobre o assunto. Abs, William Sugai

Boa noite a todos…!

Esta é uma pergunta que ouço todos os dias no balcão e no telefone. Os aquaristas recebem de variados lojistas como eu, uma receita de bolo diferente para o seu aquário. E realmente deve ficar complicado para o aquarista decidir qual receita é melhor com tanto “chefe de cozinha” dando cada um seu palpite como sendo a melhor recomendação.

O que na verdade ocorre é a mistura de receitas, já que o aquarista tenta pegar uma parte boa de cada receita para tentar deixar o seu aquário marinho maravilhoso. Muitas vezes só piora a situação.

Qual a minha receita vocês devem estar se perguntando? Coloca aqui William a sua receita para a gente tentar seguir. Respondo a todos vocês que não existe uma receita de bolo perfeita. Mudando de bolo para F1, diria que para se ganhar uma corrida de Fórmula 1, é preciso estar com todos os pontos do carro perfeitos, pneus macio ou duro dependendo da pista, ajuste da direção e da asa dianteira e traseira, quantidade de gasolina adequada para o número de voltas, e principalmente piloto em ótima forma no dia. Se algum ponto sair fora o carro não chegará em primeiro. Basta assistir as corridas aos domingos na TV. O aquário marinho é a mesma coisa: precisa estar com os testes em ordem, sumplemento correto para os animais corretos, iluminação ideal para os animais que tenho, quantidade de cascalho e rocha, trocas parciais, quantidade de iluminação e ordem de on e off delas, e muitos detalhes mais! Abaixo um micro resumo…putz micro resumo? Bem…vamos lá…

Em um aquário marinho temos que medir alguns parâmetros toda semana e ajustá-los de acordo para que os animais possam se desenvolver bem. Densidade, nitrato e KH basicamente.

Densidade é para saber se a água está com a quantidade de sal boa ou não e se estamos repondo a água que evapora deacordo. O ideal para aquários de corais é 1024-1025 e para aquários somente com peixes 1022. Quando a densidade está baixa a água está doce, aí é preciso colocar mais água salgada, e quando está muito alto o contrário. Sempre sem choques para que a densidade não se altere em mais que um grau por dia.

Nitrato eu chamo de lixo do aquário. É o resultado final das equações que ocorrem no aquário desde a decomposição da matéria orgânica (fezes e urina) até o material que sobra chamado nitrato. Tentamos manter este lixo sob controle testando o nitrato semanalmente. Ideal 10-12 ppm, atenção quando chega em 25ppm (hora de trocar a água) e acima de 40ppm, ops B.O. deixamos o aquário de lado, precisamos trocar a água urgente.

KH é o que chamo de teste de saúde do aquário. Na verdade ele é o teste de reserva alcalina. O que é isso?? Seria o teste da capacidade do seu aquário de manter o pH no lugar adequado. Este teste mostra mais que isso, quando o seu pH está ruim, o KH fica ruim, quando seu nitrato está muito alto, ele derruba o KH também, e quando seu cálcio está errado ele também afeta o KH. Entenderam porque é um dos testes mais importantes a se fazer. Bem, o recomendado é manter o KH em 9-10. Menos que isso recomendo adicionar o Tropic Marin Bio-Calcium para quem tem coral ou Tropic Marin Triple-Buffer para quem tem aquário somente de peixes, sem corais.

Se você adicionar o Bio-Calcium ou Triple Buffer e o KH não subir, você está ou colocando pouco ou está com problemas de precipitação em seu aquário. Eu chamo de overdose de suplemento. Significa que o aquário está tão saturado de nutrientes e produtos químicos adicionados que tudo o que entra precipita e vira lixo.

Se você tiver dúvidas sobre o post me envie um e-mail.

Abs a todos, William

Publicado por: William Sugai | 13/07/2010

Aquecedor não deve ser colocado em beteira

Olá caro amigo,

Este é um pequeno post sobre o peixe betta e seu problema com o inverno. Recebemos muitos clientes procurando aquecedor para beteira toda semana por causa do frio do inverno. Eles dizem que o betta está mais paradinho, comendo pouco e querem colocar um aquecedor para animar o pequeno peixinho. Sou totalmente contra e venho através deste post explicar o porque desta posição.

Como todos sabem, o peixe betta respira o ar que respiramos e a cada 2-4 minutos sobe na superficie e pega uma golfada de ar. Se um aquecedor é colocado, a água atinge 27 graus enquanto o ar continua com a temperatura ambiente de 10-15 graus comum nas madrugadas que passamos aqui em SP. E aí o nosso querido betta a cada 5 minutos toma um choque térmico colocando seu “nariz” para fora da sua água quentinha. O que acontece? O peixe acaba adoecendo devido a fungo e posteriormente bactéria causada pela baixa imunidade causada pelo estress da diferença de temperatura.

Ahh, ia esquecendo. Poucos iniciantes lembram de esquentar a água nova quando vão trocar a água da beteira que está com aquecedor. O que acontece então??? A nossa dona da casa pega o betta que está na água quentinha e coloca ele feliz na nova água bem geladinha. Bom, vocês já devem saber a porcentagem dos óbitos que temos causado pela introdução do aquecedor…!

Recomendo assim que a alimentação seja diminuida para aquilo que o betta esteja afim de comer, e mantenha a mesma rotina do verão. Somente uma recomendação extra: deixe a água nova para a próxima troca descansando numa garrafa pet na cozinha para que a temperatura fique ambiente e igual ao que o betta já está. No inverno a água que sai da torneira vem gelada demais. Ninguém merece lavar louça nesta água, nem o nosso betta um banho de água gelada!!

Publicado por: William Sugai | 01/07/2010

CORYDORAS CRIADAS

Corydoras nascidas em cativeiro possuem a grande capacidade de aceitar aquários com pH variados e até alcalinos como 7.4. Ao contrário das corydoras capturadas no Amazonas, adoram ração industrializadas já que nunca viram outro tipo de alimento, não possuem vermes intestinais, parasitas ou protozoários comum em peixes capturados selvagens.

Duas corydoras são bem resistentes a qualquer pH e altamente recomendas para aquários de kinguios e até de ciclídeos africanos que não sejam exageradamente alcalinos. Confira as espécies:

Corydora Adolfoi – linda corydora com detalhe preto e cabeça alaranjada.

Corydora Aeneus Véu – nadadeiras como véu de noiva.

Publicado por: William Sugai | 01/06/2010

Acará-Disco – comprando e aclimatizando

Normalmente os discos que estão a venda no tamanho pequeno tem em média 60-90 dias de vida. Deste modo podemos considerar que são “babies”. Como são frágeis e precisam de cuidado especial muitas vezes o aquarista perde os exemplares comprados causando frustração com grande prejuízo já que são peixes caros.

A primeira dica: mantenha a temperatura do seu aquário em 32 graus C durante os primeiros 30 dias para que o metabolismo aumente a fome e apetite do pequeno disco. E desta maneira procure alimentar seu disco pelo menos 3 vezes ao dia na primeira semana. Depois pode estabilizar em 2 vezes ao dia.

Segunda dica: procure comprar o disco que esteja se alimentando de ração seca. Peça ao funcionário da loja para colocar um pouco de comida, preferência Tetra Color Granules. Se ele não pegar a ração cuidado.

Terceira dica: mantenha o seu pH fixo em 6.6. Ou seja aquele verde da escala do medidor de pH. Nem amarelo, nem azul. Mantenha no verde.

Quarta dica: procure não misturar discos grandes com os discos pequenos que você acabou de comprar.

Quinta dica: veja se o disco não está se coçando, as nadadeiras estão todas abertas e esticadas e sua coloração bem viva e clara. Disco escuro é disco com problema.

Sexta dica: nunca alimente seu disco com artêmia viva ou compre de uma loja que administra este tipo de alimento vivo aos discos. Elas transportam uma quantidade grande de parasitas, virus e outros agentes patogênicos. Discos são sensíveis a parasitas internos como protozoários e vermes, habitantes comuns no ambiente das artêmias salinas.

Qualquer dúvida entre em contato!

Boa sorte, William Sugai

Publicado por: William Sugai | 27/05/2010

Caulastrea Trumpet Coral

Todos os corais da família Caulastrea são extremamente resistentes e recomendado para iniciantes ou aquários novos. Originário da Indonésia possui diversas modalidade de cores: rosa comum, bicolor (miolo azulado e borda avermelhada), furcata (com borda listrada), green (verde) e cryptonita (verde neon fluorescente).

Manuntenção: Recomendado para todo aquário novo, cresce bem dividindo as cabeças em duas a cada tempo. Requer como todo coral um aquário com boa oxigenação, KH mínimo em 10, nitrato máximo em 25ppm. Aguenta bem temperatura até 27C.

Iluminação: não é exigente, gosta de luz moderada e não necessita de iluminação forte como HQI.

Alimentação:  Não é preciso alimentá-la com nenhum sumplemento especial. Basta colocar Tropic Marin Bio-Calcium semanalmente.

Boa semana!!

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.